Encontre-nos nas redes sociais

Brasil

BTG pactual e o esquema na compra de dívidas bilionárias do Banco do Brasil

Por bagatela de R$ 370 Milhões, Banco privado comprou recebíveis de R$ 3 Bilhões do Banco do Brasil  

André Esteves entrou na justiça para que imprensa não fale sobre a compra de recebíveis do BB

Desde que veio à tona um esquema escandaloso envolvendo a venda de uma carteira de crédito do Banco do Brasil (que significa um conjunto de empréstimos contratados por clientes do banco e que ainda não foram quitados), no valor de R$ 2,9 Bilhões ao Banco BTG Pactual por um valor cerca de 10% do valor total a que tem direito a receber – mais uma confusão está armada entre acionistas do BB e o governo Bolsonaro.

Segundo levantamentos, o BTG Pactual teria comprado por R$ 371 Milhões, as dívidas que o BB teria que receber em longo prazo com credores.

O Banco do Brasil sempre renegociava com seus credores, o recebimento destas dívidas, agora, no governo Bolsonaro, inventaram uma jogada para vender a carteira por um valor insignificante. Com esta negociata, o BTG Pactual, após por a mão nos recebíveis terá um lucro ainda não estimado, mas certamente será muito maior do que o que pagou, e vai receber das pessoas ou empresas que tenham dívidas perante o Banco do Brasil.

Até o final deste ano (2020), deverá ter uma “enxurrada” de promoções para quitação destas dívidas compradas pelo BTG Pactual.

Decisão Judicial

Na última semana, o dono do banco BTG Pactual, o banqueiro André Esteves tentou silenciar a imprensa, ao buscar ordem judicial para que 11 reportagens do site GGN, editado por Luís Nassif, fossem retiradas do ar. O tiro saiu pela culatra e o termo “BTG Pactual” entrou para os trending topics do twitter, se tornando um dos assuntos mais comentados nas redes sociais nos últimos dias.

Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2020 - Observatório da Blogosfera - Todos os Direitos Reservados.