FAMEM – propõe melhoria na vacinação dos municípios

A grande maioria dos municípios está cumprindo o decreto estadual sobre meta de vacinação. O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Erlanio Xaveir, enviou ofício ao procurador geral de Justiça, Eduardo Nicolau Duailibe, no qual expõe razões que contestam a afirmação de que o índice percentual de vacinação no Maranhão é baixo.

O tema foi abordado em reunião da qual o presidente da Famem participou no dia 2 de maio, ocasião em que representantes do Ministério Público do Estado do Maranhão, Defensoria Pública e Tribunal de Contas do Estado decidiram buscar respostas para as estatísticas apresentadas.

A meta de vacinação estabelecida pelo decreto estadual é de 85%.  Depois de solicitar maior prazo para averiguar os dados, as equipes que averiguam os dados sobre o alcance da meta constataram divergências. Um dos citados de início, recaem sobre o sistema de monitoramento e divulgação das informações. Acontece que a base de dados de doses aplicadas está sendo tomada junto ao portal do LozalizaSUS, que confunde com doses recebidas no mesmo dia. Ao tomar a sexta-feira como marco do recorte para estatísticas, desconsidera que os municípios realizam vacinação nos finais de semana. A Famem sugere que o corte seja feito no domingo.

Há ainda justificativa para retração no fluxo de vacinação a partir da recusa dos usuários, decorrente do temor sobre efeitos colaterais relatados por vacinados com primeira dose. Houve equívocos ainda na estimativa de populações quilombolas e indígenas, gerando sobras consideradas de vacinas.

No documento enviado ao procurador geral Eduardo Nicolau, a diretoria da Famem esclarece ainda que segundo dados postos no portal da SES no dia 10 de junho, sem levar em conta a última remessa que começou a ser entregue entre os dias 7 e 9 de junho, constata-se que 194 municípios  cumpriram rigorosamente a meta de vacinação, estando portanto aptos a receber as doses seguintes.

A Famem apresenta ainda algumas propostas em contraponto ao constado. Para dar solução ao problema do alcance de metas, propõe em primeiro lugar a avaliação do percentual de doses executadas pelos municípios ocorra semanalmente, considerando o percentual do dia anterior ao recebimento da remessa seguinte de doses e o cronograma de entrega executado pela Secretaria de Estado da Saúde.

A entidade propõe ainda que na identificação de baixa percentual de vacinação de um município em determinada semana, a avaliação seja ampliada para as quatro últimas séries históricas relatando assim o percentual do mês para uma avaliação final. E, imediatamente após o alcance da meta, o município receba o lote de vacinas destinado ao mesmo, sem entraves burocráticos.

Fonte: Blog do Thales Castro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar
Publicidade

Publicidade

Arquivos