Legado desgraçado! Nunca entregue por Edivaldo, Justiça manda “Reformar” Hospital

Gestão do ex-prefeito Edivaldo deixou um legado desgraçado para as futuras gerações

Um hospital deveria ser considerado como uma obra divina, um bem à humanidade, e sobretudo, uma esperança para quem dele precisa, mas na gestão do ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PSD), o Hospital da Criança se tornou uma verdadeira desgraça que consumiu milhões de reais do contribuinte e nunca foi entregue à população.

Se não bastasse tudo isso, a Vara de Interesses Difusos e Coletivos estabeleceu prazo de 1 ano, para a conclusão da obra e pasmem leitores, mandou reformar o que nunca foi entregue. Na decisão do juiz Douglas de Melo, o Hospital Odorico Amaral de Matos “Hospital da Criança”, localizado no bairro Alemanha, terá que passar por mais reformas e adaptações para seu adequado funcionamento, dentro das normas estabelecidas pela Vigilância Sanitária. O prazo para a recuperação do hospital, de acordo com a decisão judicial, é de um ano, ou seja, o legado desgraçado do ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior se arrastará até Agosto de 2022, para talvez ser entregue à população.

A decisão determina ainda, que o Município deve apresentar alvará de autorização sanitária, condicionado ao cumprimento de requisitos técnicos perante a autoridade sanitária. Em caso de descumprimento da decisão, o Município devera pagar multa diária de R$ 5 mil que serão revertidos para o Fundo Estadual de Direitos Difusos.

No mérito da sentença, o juiz titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos destaca que “a presente ação civil pública constitui, portanto, o legítimo exercício do dever constitucional do Ministério Público no sentido de cobrar judicialmente a responsabilidade do réu”.

Como se observa, esta obra do Hospital da Criança é mais um legado desastroso da gestão do ex-prefeito Edivaldo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade